poesias de amador ribeiro neto

natural da cidade de caconde, estado de são paulo, o poeta, critico literário e professor da ufpb amador ribeiro neto tem pesquisa na área de teorias literárias da atualidade e semiótica com foco em poesia e música popular. sua poesias  estão incluídas  na antologia “na virada do século”, 2002, organizada por claudio daniel e frederico barbosa  sobre a nova poesia brasileira. publicou o livro de poesias “barrocidade” de 2003, pela editora landy,  com poesias neobarrocas e poesias da invenção … todavia pode-se considerar sua escrita como hibrida e experimental.
veja algumas poesias do poeta brasileiro abaixo:

 

falta água e falta

falta água e falta
água tens e não tens
os surfista de são miguel paulista quebram ondas
nos tetos dos trens

caconde

caconde não rima com onde
não rima com bonde ao rima com conde
não rima com esconde não rima com porra nenhuma

caconde é lá
atrás muito além daquela serra que ainda azula no horizonte


Judas perdeu onde

prefeito não instalou bonde
nunca viveu um conde

só saudade

per
turba

alceu valença

recife de repente baixou
madrugada

cavalinhos de flechas
bandeira bandeira bandeiras

um modo treno
um terno concreto

um
um a um

todos
voz

performáticos palavras & tambores & silêncios
máscaras animais

arnaldo antunes

páscoa periquito siamês cachorro banho tosado pêlo xuxado
tudo chocolate-pagode-axé
mesa posta
família em volta
tá na hora
da foto

& eu & eu & eu & eu & eu & eu & eu
mutantes

ah como era sampa aquele som de garagem na Pompéia
baby
destino

ele ia fuder
com
a própria
vida

mas mas mas mas mas

foi pra sauna
arrumou
trabalho
casa
comida

voltou
sarado-ado-ado-ado

&
com
gato
malhado

 

augusto de campos

então é assim
é

ah
é

depois de falar tudo
de contar tudo
de relembrar tudo
pós-tudo
sobra
o teclado da internet

mudo

david byrne

as mãos da cigana tocam dedos no teclado da internet

um saco de soja na esquina
gatinhos
leblonzeados
no primeiro de janeiro

mininos na tevê
em apa epa ipa opa upa
neguinho
da porteira
da música brasileira
azaro geral mermâoxinho olha o sinal

 

volta por cima 1

preterido
o namorado
ia dar um tiro no ouvido
mas
descolou outro
namorado
&
continuou
gato
feliz
&
invertido

 

volta por cima 2

deu
volta por cima
por baixo
de lado
atrás
entre

deu
até
parar
de
querer
dar
e
ter
vontade
de
recomeçar

o cinema de almodóvar

delícia mornardente
tua pombinha
estremecendo crescendo
na lenha serpente de meu pau
da minha língua bocafome

danação
do
cão
escarlate

hôme


compartilhe!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • RSS
  • PDF
  • Email