canciones de cuna

pra você que canta acalantos, que embala, que acalma, que abraça, que aquece a vida quando entoa qualquer canção (de ninar, de amparar, de iluminar…) canción de cuna – canção de ninar. em diferentes vozes, idiomas, tons, lugares, mas ao mesmo tempo sempre perto e familiar e leve e dentro. feliz dia das mães!

clique no título e saiba mais sobre as canções e os artistas desta edição

[spoiler title=”canción de cuna ” open=”0″ style=”1″]

composta e interpretada pela colombiana marta gómez no cd cantos de agua dulce. “canción de cuna” é uma cantiga de ninar que as mães entoam para tranquilizar o bebê e, assim, fazê-lo dormir. no entanto, a “canción de cuna” de marta gómez, cujo ritmo é o carnavalito, tem como protagonista uma mulher grávida e empobrecida que ainda assim canta como forma de expressar o amor que sente pelo filho. canta para acalmar-se a si mesma, para levar para longe através do canto todo seu sofrimento e preparar o mundo para seu bebê que está por vir. agua dulce é também o nome da instituição fundada por marta gómez, na colômbia, que tem como proposta oferecer um futuro mais colorido para  crianças latino-americanas. confira o vídeo e letra da canção.

http://youtu.be/06yMrhVL-EQ

[quote style=”1″]

A este niño que viene ya lo estoy esperando
Trae el sol en sus ojos
Y el abrazo del mar en su voz
Cuando venga mi niño que me encuentre cantando
Mientras a Dios le pido que se lleve mi llanto
Canto a ver si al llanto se lo lleva el aire
Se lo lleva lejos, muy lejos de aquí
Lloro por si acaso los cielos se nublan
Y aunque sea la lluvia se apiada de mí
Ay! Y de mi niño que viene!
A este niño que viene ya lo estoy esperando
Nada puedo yo darle
Más que el mundo que esconde en mi vientre su amor.
Cuando nazca mi niño, que me encuentre cantando
Canto mientras me olvido
De esta vida tan sola que a mí me tocó.
Canto a ver si al llanto se lo lleva el aire
Se lo lleva lejos, muy lejos de aquí
Canto por si acaso los cielos se nublan
Y aunque sea la luna se acuerda de mí
Canto a ver si acaso hay un dios que me escucha
Ese Dios dormido que no piensa en mí
Canto por mi niño que no tiene culpa
De no tener techo ni dónde dormir
Ay! Este niño que viene!

[/quote] [/spoiler] [spoiler title=”no me llore tanto” open=”0″ style=”1″]

composta por nayeli a-z e interpretada pelo músico argentino ricardo mollo para o álbum canciones de cuna, produzido pela casa de la cultura de la calle, instituição argentina que tem como objetivo estimular crianças e jovens através de seminários artísticos – teatro, música, artes plásticas e artes visuais – a escrever canções, textos, relatos, a partir dos seus sonhos, de canções que escutaram ou que gostariam de cantar a seus filhos. os músicos convidados a participar do projeto musicalizaram as letras as interpretaram como canções de ninar. todas as canções foram compostas por crianças e jovens de 7 a 20 anos.

[/spoiler] [spoiler title=”chichi bunichi” open=”0″ style=”1″]

faixa do álbum la prima vez (1993), lançado pela cantora e compositora brasileira fortuna. o interesse pela tradição judaica fez com que fortuna realizasse pesquisas sobre o cancioneiro ladino, que é o idioma falado pelos judeus sefarditas. o judaísmo é formado por dois grupos: os asquenazes; oriundos da europa central, e os sefarditas; oriundos da península ibérica – descendentes de espanhóis e portugueses. esse último grupo conservou em suas tradições culturais o idioma ladino, por isso ainda é possível encontrar temas como “chichi bunichi”,  que é uma cantiga de berço para crianças.

[/spoiler] [spoiler title=”canción de cuna chané” open=”0″ style=”1″]

é uma canção de ninar de uma pequena população autóctone situada no noroeste argentino, os chané. é interpretada aqui pelo grupo de boca en boca no cd música de mundos. de boca en boca foi um quarteto vocal de câmara da cidade de córdoba, argentina, que interpretava canções tradicionais de diversos lugares do mundo.

[/spoiler] [spoiler title=”tu tu teshcote ” open=”0″ style=”1″]

faixa que abre o disco under the green corn moon: native american lullabies, que reúne cantigas de ninar encontradas nas comunidades indígenas da américa. “tu tu teshcote” é uma cantiga de acalanto tradicional azteca interpretada por lorain fox, militante que desenvolve pesquisas sobre as das culturas indígenas em todo o mundo. a bonita voz de lorain fox em“tutu teshcote” é o acompanhada por baixo, harpa e flauta.

[/spoiler] [spoiler title=”punulla waway” open=”0″ style=”1″]

que pode ser traduzido como “dorme minha bebê” é uma canção de ninar cantada em quéchua, idioma indígena com muitas variantes linguísticas, que está presente em alguns países da américa latina, como a argentina, bolívia, colômbia, chile, equador, peru, e brasil (precisamente na zona de tabatinga, no acre). quéchua também designa os povos indígenas falantes da língua que descendem do império inca, e que ainda hoje vivem no planalto andino, desde o equador à bolívia. entre os povos indígenas da américa do sul, os quéchuas são os mais numerosos.  saiba um pouco mais sobre a história dos quéchuas aqui .

[/spoiler] [spoiler title=”canção de ninar/xo papao/sussussu” open=”0″ style=”1″]

a canção esta presente no álbum brincadeiras de roda, estórias e canções de ninar,  lançado em 1983. este trabalho foi inspirado no livro  folclore musicado da bahia, de esther pedreira de cerqueira, estudiosa das canções tradicionais e populares. o cd apresenta uma coletânea de canções e estórias direcionadas para crianças, que são cantadas por antonio carlos nobrega, solange maria e um coro infantil. os arranjos são do maestro antônio madureira e as histórias presentes no cd contam com a narração de elba ramalho.

[/spoiler] [spoiler title=”canción de cuna” open=”0″ style=”1″]

canção de ninar da comunidade indígena toba ou qom, um dos chamados povos originais da argentina, que habitam a região conhecida como ” gran chaco, no norte do país. a canção tem versão dos tonolec, dupla formada por charo bogarín y diego pérez, que implementam em suas canções elementos da música eletrônica e referências étnicas, como, por exemplo, as canções tradicionais dos toba. saiba mais sobre os toba e confira abaixo a letra e o vídeo da canção, que tem a participação de uma anciã toba. confira no vídeo os instrumentos executados na canção: um chajcha, instrumento típico andino e dos índios norte-americanos, se trata de um ressonador ou shaker feito com unhas de llama ou de cabra; e o charango, que você pode conhecê-lo melhor na imagem abaixo. a canção é cantada em espanhol e em língua toba.

[quote style=”1″]

o olec, o-o-o- lec
dó ochi yalqalec
dó ochi dó ochi yalqalec
dó ochi dó ochi yalqalec
ten so taxade na yitaiqueca,
quoilala, yalqalec
yalqalec do ´ chi
yalqalec do ´ chi

español:

dormí, dormí. hijito dormí
porque tu papa se fue a mariscar.
dormí, dormí. hijito dormí.
se fue a buscar miel de abeja
para nosotros

dormi, dormi hijito dormí
porque yo quiero hacer
mi trabajo.
dormí, dormí. hijito dormí
tengo que tejer la red para cazar los pescados
a tu papá.

[/quote] [/spoiler] [spoiler title=”la rayuela” open=”0″ style=”1″]

canção que se encontra no cd cantares del duende (2005), da musicóloga, compositora e cantora peruana chalena vásquez. no álbum a artista musicaliza poesias em diversos gêneros musicais do peru, como a arinera, o tondero,  o festejo, entre outros.  chavela vásquez conta aqui com marino martínez (violão e arranjos), humberto puertas e dimitri manga (sikuris) e chano díaz límaco (charango). a canção faz referência a brincadeira infantil conhecida no brasil como amarelinha, e a letra, que você pode conferir abaixo, é do poeta josé luis ayala.

[quote style=”1″]

sauce llorón
romero verde
ciruela
ciruelito.
yo quiero jugar
con ustedes
a la rayuela
a la rayuela.
amapola huraña
lirio pequeño
mi rosal
rosalito.
¡vengan a jugar!
vengan conmigo
a jugar
a la rayuela
a la rayuela
serpentina azul,
naranjal maduro
caracol
caracolito.
¡a que no me ganan!
jugando
jugando
a la rayuela
a la rayuela
zarzamora blanca,
eucaliptucha
flor de cactus
hermanita.
¿quieres jugar?
¿vienes conmigo
a jugar
a la rayuela?

[/quote] [/spoiler] [spoiler title=”hyadi” open=”0″ style=”1″]

canção de ninar do povo indígena otomí. os otomí encontram-se na região semi-árida do estado de querétaro, no méxico, e são considerados um dos povos mais antigos da região. a interpretação da canção fica por conta de victor patrón, pianista mexicano que procura, em seu trabalho, conjugar elementos do jazz com a tradição da cultura otomí.  acesse aqui para ter mais informação sobre os otomí.

[/spoiler] [spoiler title=”drume negrita” open=”0″ style=”1″]

de marina de la riva, cantora brasileira, filha de pai cubano. nascida no rio de janeiro, foi influenciada pelas rodas de música formadas pelo pai, tios e avós, em que predominavam as canções cubanas das décadas de 1950. “drume negrita” é uma canción de cuna cubana composta por ernesto grenet, que ficou famosa na voz do cantor bola de nieve. está no primeiro disco de marina de la riva, gravado em 2007 no brasil e em cuba.

[quote style=”1″]

mama la negrita
se le salen los pies de la cunita
y la negra merce
ya no sabe que hacer

tu drume, negrita
que yo va compra nueva cunita
que va tener capitel
que va tener cascabel

si tu drume yo te traigo un mamey muy colorado
si tu drume yo te traigo un babalao
que da pao pao

tu drume negrita
que yo va compra nueva cunita
que va tener capitel
que va tener cascabel

[/quote] [/spoiler] [spoiler title=”cuando pedro llegó ” open=”0″ style=”1″]

de pedro guerra, compositor e intérprete nascido em tenerife, ilhas canárias, e radicado em madri. “cuando pedro llegó” está no disco vidas (2008) e é dedicada a seu filho. além de dedicar-se à música, em 2000 criou a fundação contamíname, cujo principal objetivo é a partilha de culturas e a luta contra o racismo e a xenofobia.

[quote style=”1″]

la ilusión se hizo latido
y el latido un garbancito en su interior
poco a poco el garbancito
tuvo dedos labios ojos corazón

la inquietud golpeaba el nido
culebrillas en el vientre de mamá
y la resta de los días
fue sumando vida contra la ansiedad

hubo fiesta en las flores
se inundaron los cauces
de todos los ríos
y al unísono todas las voces
hablaron de amor

se brindó en las tabernas
se encendieron farolas
en pueblos perdidos
y las musas brindaron canciones
cuando pedro llegó

la emoción cuadró su rumbo
la cabeza entre los pliegues del amor
rompió en luz un mes de julio
y el tic tac del mundo dio su aprobación

la ilusión cumplió sus cuentas
del latido a la caricia del dolor
la mirada que despierta
guarda en su inocencia todo lo que soy

hubo fiesta en las flores
se inundaron los cauces
de todos los ríos
y al unísono todas las voces
hablaron de amor

se brindó en las tabernas
se encendieron farolas
en pueblos perdidos
y las musas brindaron canciones
cuando pedro llegó.

[/quote] [/spoiler] [spoiler title=”cantiga de berce ” open=”0″ style=”1″]

de luar na lubre, grupo formado em 1986 na cidade de la coruña, na comunidade autônoma da galícia, e que tem como referenciais a música tradicional da galícia. “cantiga de berce” está no quinto cd lançado pelo grupo, luar na lubre (1999), que é todo dedicado ao mar e ao pintor urbano lugrís. veja aqui o trabalho desenvolvido pela universidade federal da bahia para estimular o intercâmbio cultural entre a bahia e a galícia.

[quote style=”1″]

durme meu neno, durme
sen mais pranto,
que o tempo de chorar-e
vai pasando.
que a terra na que vives,
non quer bágoas,
percisa homes inteiros
pra libertala.
durme meu neno, durme
colle forzas,
que a vida que che agarda
pide loita.
recollera-lo froito
sementado,
no inverno escuro e frio,
no que estamos.

(recitado)

semente feita en sangue por un pobo
que xurde dende a historia, dende o sono
un sono cheo de aldraxe e miserento,
un sono de inxusticias e silencio.
mira a lingua que falo, despreciada
por ser lingua de probes, lingua escrava,
son o orgullo que temos, lingua e probes.
so neles hai verdades e mais honores.
durme meu neno, durme, niste colo,
que esta terra de escravos non ten odio.
ten séculos de espranza, agardada,
que pon hoxe nos fillos que amamanta.

[/quote] [/spoiler] [spoiler title=”canción de cuna” open=”0″ style=”1″]

composição incluída no disco rádio galena, lançado em 2008 pela banda la mano ajena. este álbum mistura características radiofônicas e música tradicional chilena dando um aspecto lúdico ao cd. este álbum é inspirado na aleatoriedade sonora das antigas rádios de cristal, que em espanhol chama-se rádio de galena. além disso, no disco podemos conferir algumas canções tocadas o theremin, instrumento executado pelo músico rodrigo latorre.

[quote style=”1″]

no llores mas mi pequeña violeta azul
tus lagrimas son dulces como la miel,
no morire tal vez me convierta en flor
o en un pequeño gorrion y volare

cada mañana a tu ventana ire, el sol me acompañara
y en la noche junto a las estrellas yo te cubrire

mis huellas son el camino ke te ha de llevar
como una estela en el mar navegaras
te doy mi voz si te consuela mañana tal vez
me puedas escuchar aunque no este

cada mañana a tu ventana ire el sol me acompañara
y en la noche junto a las estrellas yo te cubrire

[/quote] [/spoiler] [spoiler title=”madre santa ” open=”0″ style=”1″]

com letra de cláudio é interpretada por lisandro aristimuño, cantor e compositor argentino da cidade de viedma, norte da patagônia. “madre santa” é mais uma canção do cd canciones de cuna (2010), cuja capa você pode conferir na imagem de destaque dessa edição de latitudes latinas. confira o vídeo da canção.

[/spoiler]

 


compartilhe!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • RSS
  • PDF
  • Email