Conheça o projeto documentário de curta-metragem sobre a luta do povo indígena Tupinambá.

A jornalista e cientista social Daniela Fernandes Alarcon, juntamente com cinegrafista e documentarista Fernanda de Paiva Ligabue, estão à frente do projeto de documentário para um curta-metragem que trata da luta do povo indígena Tupinambá pela recuperação do território que tradicionalmente ocupa no sul da Bahia.

Os indígenas esperam há dez anos pelo processo de demarcação de sua terra. Durante este tempo, os tupinambás sofrem um processo de criminalização, no qual lideranças da causa foram ilegalmente presos, além de terem que enfrentar a violência por parte daqueles que são contra a demarcação. O curta metragem tem a intenção de dar visibilidade a causa indígena, convidar a comunidade para o debate sobre a demarcação das terras e pressionar as autoridades para a conclusão do processo de demarcação. Para quem quiser ajudar, o projeto está aberto para financiamento coletivo no Catarse.

 

Confira abaixo o texto da campanha:

 

Propomos a realização de um documentário de curta-metragem sobre a luta do povo indígena Tupinambá, que habita o sul da Bahia (Brasil), para a recuperação do território que tradicionalmente ocupa. Os indígenas aguardam há dez anos a conclusão do processo de demarcação de sua terra e vêm tendo seus direitos sistematicamente violados, tanto pelo Estado brasileiro, como por indivíduos e grupos contrários à regularização de seu território.

Só o cacique Babau (Rosivaldo Ferreira da Silva), da aldeia Serra do Padeiro, já foi encarcerado três vezes, no marco de um agudo processo de criminalização de lideranças; desde 2010, ele é assistido por um programa de proteção de defensores de direitos humanos, em razão de ameaças de morte.

Reunindo depoimentos de indígenas e sequências gravadas em maio de 2014 na aldeia Serra do Padeiro, no interior da Terra Indígena Tupinambá de Olivença, assim como imagens de arquivo, o documentário focalizará a disputa fundiária em curso, recuperando elementos da história de expropriação e resistência dos Tupinambá, que se entrelaça ao avanço da fronteira agrícola, a partir do final do século 19, e à ascensão dos coronéis de cacau.

Com o filme, pretendemos dar visibilidade ao conflito e contribuir para pressionar o Estado brasileiro para que conclua, com urgência, o processo de demarcação da Terra Indígena Tupinambá de Olivença, garantindo os direitos de índios e não índios. Vamos inscrevê-lo em festivais e enviá-lo para canais de televisão, além de deixá-lo disponível na internet.

 

Fontes:

http://www.indiosonline.net/?p=17912

http://candidoneto.blogspot.com.br/2014/12/luta-de-povo-tupinamba-na-bahia-e-tema.html


compartilhe!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • RSS
  • PDF
  • Email