cumbias, guitarradas e outros remelexos

hoje tem cumbia peruana, colombiana, argentina, mas tem também cumbia klezmer e cumbia equatoriano-romena… ah, tem também algo de guitarrada que é pra você seguir sentindo-vivendo as confluências desta américa que baila,  que pensa e que pulsa intensa.

confira as canções e os artistas desta edição

[spoiler title=”a patricia” open=”0″ style=”1″]

canção que faz parte da coletânea the roots of chicha – psychedelic cumbias from peru (2007), que foi lançada pelo selo estadunidense berbes records, da dupla olivier conan e vincent douglas, integrantes do grupo chicha libre. “patrícia” é interpretada por los destellos, grupo peruano de cumbia, formado no anos 60 pelo famoso guitarrista enrique delgado.

[/spoiler] [spoiler title=”la cumbia de ana maría” open=”0″ style=”1″]

do cd la acabación del mundo, de los bajeros de la montaña. este cd é um dos resultados das pesquisas feitas pelo etnomusicólogo colombiano egberto bermúdez. los bajeros de la montaña é um grupo que mistura gaitas, tambores e maracas, uma combinação que faz parte da música tradicional do caribe colombiano.

[/spoiler] [spoiler title=”aguacero de mayo” open=”0″ style=”1″]

interpretada por totó la momposina y sus tambores, no cd colombia: musique de la côte atlantique. totó nasceu em talaigua, um pequeno povoado que faz parte de mompox, uma ilha do grande rio magdalena, considerado o mais importante da colômbia. filha de uma família de artistas, a cantora pesquisa há várias décadas lendas, ritmos, tradições e instrumentos que ao longo do tempo incorporou ao seu repertório.

[/spoiler] [spoiler title=”la cumbia del mole” open=”0″ style=”1″]

canção autoral interpretada pela cantora mexicana lila downs. faz parte do seu quinto álbum de estúdio, la cantina (entre copa y copa). neste álbum a cantora interpreta músicas de sua autoria, introduz elementos do rock e algo de música eletrônica e ritmos e instrumentos da música tradicional mexicana. dona de uma voz muito particular e de um talento multifacetado, seus álbuns trazem um ecletismo de ritmos e texturas.

[/spoiler] [spoiler title=”sur o no sur” open=”0″ style=”1″]

do disco homônimo de kevin johansen + the  nada, que foi lançado em 2002. “sur o no sur”, que conta com a participação especial de león gieco, é uma cumbia que com muito bom humor e pitadas de ironia faz uma crônica das aventuras (e desventuras) dos migrantes contemporâneos. foi nominada para três prêmios grammy latinos, nas categorias canção e álbum do ano e melhor vídeo. confira o videoclipe e a letra da canção.

[quote style=”1″]

To beast or not to beast, that is the hueso.
(Sarampión Mamá, que esto es contagioso!)
Me voy porque acá no se puede,
me vuelvo porque allá tampoco
Me voy porque aquí se me debe,
me vuelvo porque allá están locos
Sur o no sur…

Me voy porque aquí no me alcanza,
me vuelvo porque no hay esperanza
Me voy porque aquí se aprovechan,
me vuelvo porque allá me echan
Sur o no sur…
(Disculpe, la embajada de Italia?)
No sé por qué pasa lo que me pasa,
quizás sea la vejez
Quisiera quedarme aquí en mi casa,
pero ya no sé cuál es

Sur…
(A babor!)
No sé por qué pasa lo que me pasa, quizás sea mi niñez
Quisiera quedarme aquí en mi casa, pero ya no sé cuál es…
(Me voy para la embajada, me vuelvo por no estar visada
Me voy porque soy de por acá, me vuelvo por ser un sudaca
Malaya, qué triste destino, ser o no ser un Argelino
Malaya, qué triste destino, ser o no ser un marraschino…)
Sur o no sur.

[/quote] [/spoiler] [spoiler title=”va por chapultepec” open=”0″ style=”1″]

da banda argentina bersuit vergarabat. faz parte do álbum la argentinidad al palo (se es), que foi lançado em 2004. o grupo combina o rock com ritmos tradicionais como o candombe, a chacarera e a cumbia, e caracteriza-se também por abordar em suas letras diversos temas com forte crítica social.
[/spoiler] [spoiler title=”cumbia del guay” open=”0″ style=”1″]

faz parte do álbum de estreia da banda barrio candela, formada em barcelona em 2007. trata-se de um disco homônimo, com 30.000 cópias vendidas por toda a europa. o disco traz misturas do reggae e da cumbia com outros ritmos. suas canções são cheias de energia e as letras contém reflexões sobre a vida cotidiana e temas da vida política mundial.
[/spoiler] [spoiler title=”lambada com farinha” open=”0″ style=”1″]

de  felipe cordeiro. lambada, carimbó, guitarrada,  tecnomelody,  música brega,  fazem parte  do repertório musical deste  cantor, compositor e instrumentista paraense. em seu segundo álbum autoral,  kitsch pop cult, do qual faz parte a canção “fanzine kitsch”,  ele transita pelo rock, pela guitarrada e pela música eletrônica.
[/spoiler] [spoiler title=”guitarrada nipocaribenha” open=”0″ style=”1″]

da banda  la pupuña, formada  por músicos do pará que reúnem no repertório  rock, surf music, merengue, música brega e a  guitarrada, influência dos  mestres paraenses, que resulta da sonoridade de duas guitarras tocando juntas, em solo, aliando a força da percussão. “guitarrada nipocaribenha” integra o cd all right penoso!!!.
[/spoiler] [spoiler title=”da calçada pro lobato (para pio lobato)” open=”0″ style=”1″]

da calçada pro lobato (para pio lobato), do  baiana system, banda formada por músicos baianos  que ampliam as possibilidades sonoras da tradicional guitarra baiana ao dialogar com diversos ritmos e instrumentos, a exemplo da guitarrada paraense. “da calçada pro lobato (para pio lobato)” é uma homenagem ao músico paraense pio barreto, um dos idealizadores da guitarrada.

[/spoiler] [spoiler title=”la cumbia de taraf de haidouks” open=”0″ style=”1″]

do cd personal (2007), do grupo equatoriano nuages. formado em 2001 na cidade de quito, nuages teve como proposta inicial interpretar clássicos do chamado jazz cigano, em particular do mestre django reihardt. com o tempo, passaram a experientar combinações diversas – que incluem o jazz, à música cigana do leste europeu, além de rock, ska e ritmos latino-americanos como a cumbia e a bossa nova.
[/spoiler] [spoiler title=”cumbia klezmer” open=”0″ style=”1″]

é uma ótima demonstração da mistura que o grupo chileno la mano ajena faz entre ritmos da tradição latino-americana e ritmos tradicionais do leste europeu, representados respectivamente aqui, como vemos em seu título, pela cumbia e pela música klezmer. esta canção faz parte do cd radio galena (2008), que reúne composições em formato de jingles publicitários, locução radial, além de muito ska, rock e outras delicias sonoras.
[/spoiler] [spoiler title=”zig zag” open=”0″ style=”1″]

do cd la makinita, do grupo chileno juana fe, que é uma das bandas precursoras da revitalização da cumbia no chile, o que, junto a bandas como la mano ajena, conmoción e chico trujillo, originou um movimento musical batizado de “nueva cumbia rock chilena” ou “nueva cumbia chilena”, que a cada dia ganha mais adeptos e que é bastante popular, principalmente nos “carretes”, ou seja nas festas, e no meio universitário chileno.

[/spoiler] [spoiler title=”flor de cumbion” open=”0″ style=”1″]

do cd pregonero (2008), o primeiro da banda chilena conmoción, um coletivo de vinte artistas que privilegia em seu trabalho elementos da música popular latino-americana (a exemplo desta cumbia) e da música cigana. utilizando-se de instrumentos de sopro (clarinete, tuba, trombone, saxofones e trompetes) e percussivos (bombos, tambores e pratos) criam em seus espetáculos um verdadeiro carnaval.


[/spoiler]


compartilhe!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • RSS
  • PDF
  • Email