lindo el barrio lindo (y su entorno)

en el barrio pasan cosas… muitas coisas que a gente, pela pressa dos dias, às vezes esquece de ver, viver, sentir. e na pressa perde a chance de viver o acaso. porque o acaso pode às vezes trazer boas surpresas pros sentidos. barrio lindo chegou deste modo ao latitudes: ao (feliz) acaso. assim como chegaram muitos dos artistas que você vai ouvir nesta edição que é, de alguma forma, uma celebração do encontro. trilha sonora do veramérica, que, por sua vez, promoveu o feliz encontro de (e sobre) artistas visuais desta américa que tem muito a (se) ver.

confira as canções e os artistas desta edição

na primeira parte do programa destacamos composições do ep libres, de barrio lindo, um muito interessante projeto de agustín rivaldo, músico e luthier que vive nas cercanias da cidade de buenos aires. barrio lindo é um trabalho carregado de inspiradoras paisagens sonoras, tem forte influência da cumbia e de artistas que combinam a música eletrônica com a música tradicional.

[spoiler title=”afuera” open=”0″ style=”1″]

faça o download desta composição aqui, que está sendo disponibilizada gratuitamente por bad panda records.

[/spoiler] [spoiler title=”libres” open=”0″ style=”1″]

segundo agustín, as palavras que ouvimos no início de “libres” são de seu sobrinho de 6 anos, awka nehuen capece, e serviram  como inspiração para o desenvolvimento posterior da canção. faça o download de “libres” aqui.

[/spoiler] [spoiler title=”la cueva” open=”0″ style=”1″]

nesta composição, barrio libre conta com a participação especial de chancha vía circuito, um projeto de seu amigo pedro canale.  “la cueva” tem como base rítmica a chaya, ritmo que faz parte do folclore argentino, e pode ser baixada gratuitamente aqui. aproveite também para conhecer um pouco do trabalho de chancha vía circuito:

[/spoiler] [spoiler title=”la noche” open=”0″ style=”1″]

“la noche” também está disponível para download, é só clicar no link.

[/spoiler] [spoiler title=”¿quién? (suite)” open=”0″ style=”1″]

canção do disco un día (2008) da multi-instrumentista argentina juana molina. esta jovem começou sua carreira artística como atriz e depois enveredou pela cena musical na qual experimenta a união da música eletrônica a diversos ritmos. ela define seu estilo musical como big beat, swing e minimalista. confira o vídeo e a letra da canção.

[quote style=”1″]

¿Quién la abrazará por siempre?
¿Quién le curará la tos?
Siempre y cuando esté presente
una madre es más que dos
Y si no estoy ¿quién será su mamá?
¿quién vendrá si yo me voy de acá?
Una vez estuve ausente
me fue bien, me divertí.
Con razones suficientes
al volver me arrepentí
Porque al llegar la vi
y supe que ella ya no me esperaba
Sus ojitos lo decían todo:
Nunca más, mamá, te vayas.

[/quote] [/spoiler] [spoiler title=”huguaju” open=”0″ style=”1″]

composição do rumbotumba,  projeto musical de livre experimentação do músico argentino facundo salgado. faz parte do ep groove andina, que, como o nome já diz, traz a sonoridade da região dos andes, em que se destacam o charango e instrumentos de vento, aliada a sintetizadores e baterias eletrônicas. o disco, cujos temas são compostos e executados pelo músico, pode ser baixado gratuitamente aqui.

[/spoiler] [spoiler title=”acá estamos” open=”0″ style=”1″]

é uma das composições que integram o cd de mesmo nome da banda arbolito. formada por estudantes egressos da escola de música popular  na argentina, há dezesseis anos, arbolito se  destaca por  um estilo musical que explora a relação entre a música tradicional argentina e o rock; além de tratar de temas como a resistência dos povos indígenas e o respeito à natureza.

[/spoiler] [spoiler title=”suena” open=”0″ style=”1″]

do projeto ondatrópica. criado pelo produtor inglês will holland e pelo músico colombiano mario galeano, o ondatropica busca difundir algo da  clássica e moderna música produzida na colombia. o projeto reuniu músicos da nova e a da velha guarda, com o intuito de aproximá-los e assim  reafirmar a contemporaneidade das músicas tradicionais. a banda foi batizada de los irreales de ondatrópica  e tem participado de concertos em diversos países. “suena” faz parte do álbum ondatrópica e conta com a interpretação da cantora de rap anita tijoux.

[/spoiler] [spoiler title=”reventón” open=”0″ style=”1″]

esta canção integra o álbum soy sauce (2009) do  mexican institute of sound,  projeto do dj mexicano camilo lara, que revela a dificuldade em  enquadrar o mexican institute of sound em alguma etiqueta,  por causa da  diversidade sonora que utiliza para criar uma música mais conceitual. as batidas eletrônicas e os sintetizadores se mesclam a ritmos tradicionais e cosmopolitas.

[/spoiler] [spoiler title=”fantasia de tijeras” open=”0″ style=”1″]

composição que integra o álbum inka beats-iskay (2006) do dj peruano miki gonzález. miki realizou diversos projetos ligados ao rock, ao reggae, ao funk e ao pop, mas sempre pesquisou os ritmos populares. hoje seu trabalho mescla música eletrônica à afro-beat. como produtor, difunde ritmos afro-peruanos com a família ballumbrosio (músicos chinchanos) e destaca o uso do cajón peruano (instrumento de percussão) nas suas composições. “fantasía de tijeras” faz referência à danza de tijeras (laijas), uma tradicional dança da cordilheira dos andes onde os dançarinos (danzak) demonstram suas habilidades e representam um ritual andino.

[/spoiler] [spoiler title=”ya me voy” open=”0″ style=”1″]

canção  interpretada por doña maría, sexteto musical liderado por maría josé galliano.  a releitura de temas tradicionais e populares do cancioneiro latino-americano, através do uso das  guitarras electro-acústicas, percussão e técnicas digitais,  revela a proposta do grupo:  atualizar a memoria musical sul-americana. “ya me voy” é uma baguala de autoria de aurora saravia, compilada em 1952 por  isabel aretz, que ganha uma nova versão feita por doña maria. confira o vídeo.

[/spoiler] [spoiler title=”carnabailito” open=”0″ style=”1″]

faixa que integra o projeto solista do músico e produtor gaby kerpel, carnabailito, lançado em 2003. depois de trabalhar na produção de trilha de sonora de filmes e espetáculos teatrais, gaby kerpel produziu este álbum aproximando a música folclórica argentina dos samples e das bases eletrônicas, como se pode conferir na  canção “carnabailito”, o carnavalito eletrônico de  kerpel.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[/spoiler]

compartilhe!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • RSS
  • PDF
  • Email