mundo ruralelectrourbano y sus entornos

circular pelo mundo rural de nossas latitudes é também viver de perto e dentro encontros que transformam. seres urbanos que somos, somos surpreendidos pelos modos como saberes musicais que nos habitam e nos formaram ressoam ainda em nossos sentidos. convite a desarmar-se, a abrir ouvidos, poros, coração. e sentir-bailar. nesta edição você confere algumas das composições de mundo rural, o novo lindo disco do duo finlandia (que você pode ouvir completo aqui) e passeia com a gente por diversos outros projetos que vêm investindo em diálogos entre os plurais que somos – ou que deveríamos ser. bem vindxs a bordo e boas viagens!

Parte 1: especial sobre o disco mundo rural, do duo finlandia

lançado em 2015, mundo rural é o quinto disco deste projeto formado pelo argentino mauricio candussi (o cara do acordeom, do violão, do teclado e programações) e pelo brasileiro raphael evangelista (que, por sua vez, é o cara do cello, do bandolim e do violão). ambos cantam também. e como ainda não os vimos ao vivo, não sabemos dizer se bailam. mas fazem bailar, sabemos. porque bailamos felizes com este disco. e com os outros deles. trabalho bonito, cuidadoso, provocador de sentidos e reflexões. aqui uma seleção das composições que você ouve nesta edição e que fazem parte do novo disco deles. quer ouvir mais? aqui!

La lluvia que nace del fuego

Dia de cosecha

Cariri junino

Homenagem às lavadeiras

Tapioca nordestina

El trabajador

parte 2: um passeio por outros trabalhos que combinam o “mundo rural” com programações eletrônicas. clique no título das canções e saiba mais!

[spoiler title=”ya me voy” open=”0″ style=”1″]

canção  interpretada por doña maría, sexteto musical liderado por maría josé galliano.  a releitura de temas tradicionais e populares do cancioneiro latino-americano, através do uso das  guitarras electro-acústicas, percussão e técnicas digitais,  revela a proposta do grupo:  atualizar a memoria musical sul-americana. “ya me voy” é uma baguala de autoria de aurora saravia, compilada em 1952 por  isabel aretz, que ganha uma nova versão feita por doña maría.

[/spoiler] [spoiler title=”libres” open=”0″ style=”1″]

de barrio lindo, um muito interessante projeto de agustín rivaldo, músico e luthier que vive nas cercanias da cidade de buenos aires. segundo agustín, as palavras que ouvimos no início de “libres” são de seu sobrinho de 6 anos, awka nehuen capece, e serviram  como inspiração para o desenvolvimento posterior da canção.

[/spoiler] [spoiler title=”vaya y vuelva, no se duerma” open=”0″ style=”1″]

de uma compilação de Leda Valladares, faz parte do mais recente disco do grupo argentino paloma del cerro, para bien (2015).

[/spoiler] [spoiler title=”embrujo” open=”0″ style=”1″]

de rumbotumba, projeto musical de livre experimentação do músico argentino facundo salgado. faz parte do ep groove andina, que, como o nome já diz, traz a sonoridade da região dos andes, em que se destacam o charango e instrumentos de vento, aliada a sintetizadores e baterias eletrônicas.

[/spoiler] [spoiler title=”gaita trópica” open=”0″ style=”1″]

do grupo ondatrópica, um projeto idealizado pelo músico bogotano mario galeano (frente cumbiero) e pelo produtor inglês Will Holland, mais conhecido como quantic, que busca recriar a música colombiana ao aproximar legendários artistas da cumbia colombiana dos anos 60 e 70 aos jovens artistas da nova guarda, fazendo assim o que eles chamam de “a moderna clássica” ou “a clássica moderna música colombiana”.

[/spoiler] [spoiler title=”más papaya” open=”0″ style=”1″]

do álbum 3am (in beats wetrust), de sidestepper. com a liderança do produtor inglês richard blair, o coletivo colombiano sidestepper, vem desde os anos 90, com diferentes formações,  combinando ritmos da colômbia com música eletrônica e afrobeat.

[/spoiler] [spoiler title=”machete” open=”0″ style=”1″]

do cd afro (2006) de novalima, banda formada por músicos peruanos que tiveram a proposta de combinar a inovação tecnológica com as tradições musicais afro-peruanas. isso pode ser visto neste disco, em que fazem releituras de músicas tradicionais da cultura afro. confira o videoclipe de machete.

[/spoiler] [spoiler title=”la bamba” open=”0″ style=”1″]

uma tradicional canção huasteca do Estado de Veracruz, no México, onde é conhecida popularmente como o hino da região. A música original foi composta em son jarocho, mas a versão que a fez famosa foi difundida em rock, na década de 60. esta versão, que traz batidas tecno e de tambores, é interpretada por lila downs no cd la sangre.

[/spoiler]

compartilhe!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • RSS
  • PDF
  • Email