nosotras somos – ubuntu boliviano

“eu sou porque nós somos”, nos ensina o povo xosha com seu ubuntu. e de lá do sul da áfrica a gente chega a abya yala e ouve as vozes de cantoras, compositoras, inquietas criadoras que com seus cantos dão sentido ao estar juntxs. conheça nesta edição o movimento “nosotras somos” e leia aqui trechos da conversa que tivemos com sibah, a idealizadora do movimento. e confira também algumas das vozes femininas que fazem hoje a cena musical boliviana.

clique abaixo para ouvir o programa pelo computador:

clique para ouvir o programa

 

e abaixo para ouvir através de dispositivos móveis:

ups ups – sibah cd in.tenso

silvia velarde pereyra ou sibah, como é conhecida, é uma cantora, compositora e produtora da cidade de la paz na bolívia. ela é mestra em técnica vocal pelo centro de voz dos países baixos e foi, em 2014, representante boliviana do evolución- r, método de melhoramento da voz desenvolvido pelo pesquisador john loza. atualmente está a frente do movimento “nosotras somos” nascido em 2012 e do projeto “vozabierta” criado em 2006.

 

ay, ladrón – carla maria cd suenan mis pasos

carla maría é cantora e compositora nascida em santa cruz de la sierra . faz parte do movimento nosotras somos e suas canções tem fortes influências do blues. lançou seu primeiro cd autoral denominado “suenan mis pasos” no ano de 2014 junto a antiga banda de blues boliviano la maga. neste cd estão inclusas as canções mais famosas da cantora, dentre elas “san antonio”, “ay, ladrón”, “prohibido prohibir”, “amando la vida” e a que da nome ao disco, “suenan mis pasos”.

 

corazón infinito – ciudad líquida cd corazón infinito

banda formada em la paz no ano 2000, ciudad líquida se inspira nos estilos new wave, post punk, pop britânico, indie e drum n’ bass. o primeiro cd foi lançado em 2005 e contém as músicas “en mi” que faz parte da trilha sonora do documentário “la noche es joven” de fernando arispe e “tiempo perfecto” também trilha sonora do filme “nocturnia” do diretor boliviano erik antoine. em 2007 a banda gravou o cd “entre luz y sombras” , em 2009 o álbum “corazón infinito” e no ano de 2011 o disco intitulado “respiro”. as canções são compostas coletivamente e as letras são feitas pela cantora de origem chilena julie marín, colaboradora do movimento nosotras somos.

 

luz – efecto mandarina cd efecto mandarina en el festijazz

efecto mandarina é uma banda boliviana nascida em la paz no ano de 2008. suas canções são marcadas por estilos musicais distintos como o jazz, o soul, r&b, rock e pop. a banda já lançou três discos, todos gravados ao vivo. a vocalista vero pérez é a compositora das letras das músicas que a banda toca e tem um trabalho gravado em parceria com o guitarrista jorge villanueva, além de compor o movimento nosotras somos.

recaida – claudia campuzano

cantora e compositora claudia campuzano integra o movimento nosotras somos e é vocalista da banda boliviana de hard rock la petite mort com a qual lançou um cd em 2015 e que conta com letras e músicas de autoria da banda.

 

neytoy (bulgária) – vozabierta cd al oído

vozabierta é um grupo idealizado pela italiana radicada na bolívia maria teresa dal pero. ela junto a outras quatro mulheres cantoras, atrizes e educadoras: mercedes camposvillanueva (piti), julia peredo guzmán,
mariana requena oroza e silvia velarde pereyra (sibah) harmonizam em seus diferentes timbres de voz canções da tradição oral de vários países do mundo e em também em diferentes idiomas.

 

dos fiestas – vozabierta cd al oído

o grupo vozabierta nasceu em 2006 e tem como proposta explorar a voz como único instrumento da composição musical. o quinteto canta em capela e nas suas apresentações o grupo propõe um diálogo com o público por meio de dinâmicas e jogos de improvisação sonora. em 2009 foi lançado o primeiro cd que leva o nome “cartografias” e em 2011 foi lançado “al oído” onde contém as canções “dos fiestas” e “neytoy”, tradicional da bulgária.

 

mujer, fuerza, camino y vida (sikureada) – colectivo sagrada coca cd aylli- canto de mujeres

sagrada coca é um coletivo de música originária feito por aproximadamente 15 mulheres da comunidade de sagrada coca, localizada na cidade de la paz, bolívia. tem o intuito de fomentar através de instrumentos diversos a resistência da filosofia de vida dos povos originários. o coletivo já fez várias participações em shows e cds, dentre eles o projeto “ally- canto de mujeres”, projeto apoiado pela embaixada suiça na bolívia que abordou a temática do gênero através da linguagem musical, mesclando assim em 12 faixas ritmos e sonoridades feitas por mulheres bolivianas.

 

mujeres y ciudad – nina uma cd aylli- canto de mujeres

nina uma, nome de origem aymará: nina = fogo e uma= água, é rapper e ativista andino boliviana que já participou de diversos projetos voltados à temática feminina como o “latinoamérica unida” uma produção de 2015 do coletivo “somos mujeres, somos hip hop latinoamérica” e “ally, canto de mujeres”. “ally” é uma palavra quechua que era utilizada para identificar os cantos de triunfo das mulheres andinas após as guerras. nesta produção há outros nomes como marisol díaz, sibah e orquestra filarmônica de el alto.

 

agua – imilla

valeria milligan é uma rapper e graffiteira nascida em la paz e conhecida pelo nome de origem aymará imilla, que significa menina. lançou em 2011 seu primeiro álbum “Catálisis, catarsis, catanis, cannabis” e “Reflejos elementales” em 2015 onde explora sons de elementos da natureza e a cosmovisão andina. imilla é também ativista do movimento nosotras somos.

 

no te pares a mi lado – abrelata

abrelata é um duo boliviano formado em 2007 em la paz, na bolívia, por adriana aramayo e canela palácios. com a proposta de aproximação de canções populares com composições e interpretações autorais, utilizam sonoridades através de trabalho vocal e acompanhamento de guitarras e objetos sonoros. “no te pares a mi lado” está no disco “desordenadas, guerreras, lagartas, ateas, apátridas, desheredadas y encima subdesarrolladas, inestables, antiseguras, impropias”, lançado em 2008.

 

alma perdida – timpana cd alma perdida

timpana, um projeto iniciado pela atriz, cantora e compositora alejandra lanza e o percussionista amado espinoza em 2007. “alma perdida” dá nome ao seu primeiro disco. alma perdida é um álbum conceitual que possui 10 faixas, uma para cada capítulo e foi pensado para ser escutado em uma única sequência narrativa. alma perdida transita por universos musicais e por instrumentos diversos, entre eles o cajón peruano, o charango, o acordeom e o derbake. além de ser também o tema principal da trilha sonora do filme boliviano “olor de tu ausencia”, de eddy vásquez. atualmente timpana está em processo de estréia do segundo álbum.

no da igual – sibah (com participação especial de marraqueta blindada e alejandro rivas)

sibah transita entre os ritmos do blues, rock, reggae, bossa, pop e eletrônico e sua banda é composta por músicos importantes da cena musical boliviana como christian laguna morató, stiv stolzel e omar gutiérrez no entanto ela se apresenta também como solista, duo, banda ampliada ou em projetos de audiovisual junto a outros artistas. gravou três projetos solo: “con un poquito” em 2005, “ami nome” de 2009 e “in.tenso” de 2014, onde estão inclusas releituras de algumas canções de seus primeiros discos.


compartilhe!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • RSS
  • PDF
  • Email