o sea, suín y +

isto é jazz, isto não é jazz. será? acontece que o jazz tem muitas caras. nesta edição você confere algo de swing, dixieland, jazz cigano (ou manouche) e muitas outras delícias para os sentidos. o destaque da primeira parte fica por conta do gaitista argentino mariano massolo, na segunda parte, você confere algo do bom jazz que se faz hoje na venezuela, no equador e em diversas outras latitudes. boa semana pra gente! e se curtiu, compartilhe, que tem muita gente ao seu redor que vai gostar de começar o dia com esta trilha sonora…

confira as canções e os artistas desta edição

nascido em 1973 na cidade de buenos aires, numa família apaixonada pela música, principalmente pelo jazz, hoje é considerado um dos maiores intérpretes da gaita na argentina. além de seu trabalho como solista, o músico faz parte do grupo de gaiteiros A7 e da banda The Nada, liderada pelo músico argentino kevin johansen. em 2009 gravou o seu primeiro disco, mariano massolo quinteto, e em 2012 o seu segundo disco, dark eyes. as canções que você vai ouvir aqui na primeira parte do programa fazem deste seu último trabalho.

[spoiler title=”belleville ” open=”0″ style=”1″]

composição de django reinhardt.

[/spoiler] [spoiler title=”aurora” open=”0″ style=”1″]

composição de mariano massolo.

[/spoiler] [spoiler title=”it don’t mean a thing (if it ain’t got that swing” open=”0″ style=”1″]

é uma composição de duke ellington.

[/spoiler] [spoiler title=”Sweet Sue, Just You” open=”0″ style=”1″]

composição de Harris & Young.

[/spoiler] [spoiler title=”lady be good” open=”0″ style=”1″]

composição de George Gershwin.

[/spoiler] [spoiler title=”10 Am Blues” open=”0″ style=”1″]

composição de Mariano Massolo.

[/spoiler] [spoiler title=”Dark Eyes (Ojos Negros)” open=”0″ style=”1″]

composta por Florian Hermann.

[/spoiler] [spoiler title=”summertime” open=”0″ style=”1″]

esta canção faz parte do álbum paramericana sur – memórias de una gira, da banda equatoriana nuages, formada por músicos equatorianos e franceses, que exploram as sonoridades do jazz manouche. “summertime” é uma canção composta nos anos 30 pelo mestre george gershwin para a famosa ópera porgy and bess e se converteu num dos grandes clássicos do jazz.

[/spoiler] [spoiler title=”tomorrow morning” open=”0″ style=”1″]

canção do cd traspatio (2008), de los hermanos naturales. a variedade de ritmos amplia as possibilidades sonoras deste trio venezuelano, que nasce em 2005,  com daniel pacheco (guitarra-voz), andrés barrios (clarinete-voz) e carlos sánchez torrealba (percussão-voz); atualmente, armando lovera na percussão. swing, foxtrot , jazz, merengue, guaracha, chorinho, bolero caraqueño, dixieland são alguns dos estilos que fazem parte do repertório deste performático e divertido trio.

[/spoiler] [spoiler title=”la horrible mansión” open=”0″ style=”1″]

também incluída no cd traspatio (2008), de los hermanos naturales. o bom humor também é uma das marcas dos shows deste trio; ingrediente que dá um toque especial aos espetáculos, fazendo a alegria do público.

[/spoiler] [spoiler title=”machurucuto” open=”0″ style=”1″]

canção composta por andrés barrios e incluída também no álbum traspatio (2008), de los hermanos naturales. “machurucuto“ é um swing, um estilo de jazz que se popularizou nos anos 30, trazendo um balanço rítmico, que foi adotado pelas grandes orquestras.

[/spoiler] [spoiler title=”sueño caraqueño” open=”0″ style=”1″]

da  banda venezuelana caracas dixieland jazz. esta gravação faz parte do cd venezuela demo, projeto do governo venezuelano que tem o objetivo de difundir a diversificada cena musical deste país. caracas dixieland contempla um repertório com elementos do jazz clássico, tendo como base o  dixieland,  um estilo de jazz que nasce em new orleans.

[/spoiler] [spoiler title=”balada del hombre invisible” open=”0″ style=”1″]

do cd radio galena (2008) de la mano ajena, grupo chileno com raízes no teatro de rua e no circo, que tem como integrantes músicos multi-instrumentistas, a maioria proveniente de companhias teatrais. la mano ajena é conhecida por combinar em suas canções elementos da música folclórica balcânica, da música klezmer e da música cigana do leste europeu.

[/spoiler] [spoiler title=”mademoiselle pony” open=”0″ style=”1″]

canção do álbum penthalpha, de christian basso, que é compositor e multi-instrumentista; criador  de trilha sonora para teatro, cinema, espetáculos de dança e instalações. nesse segundo álbum de sua carreira solo,  a maioria dos temas são instrumentais, com a mescla do jazz, música clássica e o country.

[/spoiler] [spoiler title=”suin romanticón” open=”0″ style=”1″]

canção que faz parte do álbum hecho a mano, de monsieur periné. esta banda nasce em 2007, e é formada por cinco jovens colombianos, que vem propondo combinações musicais que ultrapassam as fronteiras, resultando, por exemplo, no diálogo entre ritmos latino-americanos com a cadência do jazz cigano. assista ao vídeo de “suin romanticón”.

[/spoiler] [spoiler title=”carta a eufemia” open=”0″ style=”1″]

canção interpretada por las taradas, banda formada por dez mulheres, que buscam relembrar canções pouco conhecidas dos anos 40 e 50, mantendo a sonoridade original e agregando suas particularidades. elas transitam por gêneros como bolero, cha cha cha, swing, rancheras, cumbias e revisitam canções que fazem parte do repertório de artistas como johnny cash, mina mazzini, elvis presley, carmen miranda, entre outros.

[/spoiler]

compartilhe!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • RSS
  • PDF
  • Email