sanfona-acordeon-trikitixa y +

nesta edição a gente destaca a sonoridade destes instrumentos que se revelaram altamente versáteis: desde os ritmos e estilos mais tradicionais até as mais diversas experimentações contam com o auxilio luxuoso de sanfonas, acordeões, concertinas, trikitixas, gaitas, etc.

nascidos como uma espécie de órgão portátil de sopro, inventado pelos chineses há quase três mil anos, os instrumentos que hoje conhecemos como acordeom, bandoneón, sanfona, trikitixa e uma série de outros da mesma família, passaram pela rússia, pela alemanha e pela itália, onde foram se adapatando e transformando em função das necessidades dos músicos e dos contextos em que eram executados. chegaram à america latina pelas mãos dos imigrantes e em alguns países e regiões se tornaram o elemento central na música que anima as festas destas localidades até hoje. confira no programa de hoje as diversas sonoridades deste instrumento que carrega cores, sons e surpresas.

[spoiler title=”milonguero viejo” open=”0″ style=”1″]

esta composição abre o primeiro álbum, envasado en origen (2002), da orquesta típica fernández fierro (OTFF). nascida em 2001,  a OTFF  privilegia em sua sonoridade o tango clássico, mas também se aventura no experimentalismo ao introduzir no repertório doses de rock.

[/spoiler] [spoiler title=”cuesta abajo” open=”0″ style=”1″]

letra de alfredo le pera e música de carlos gardel, este tango é interpretado aqui pela OTFF no cd envasado en origen (2002).  fundada em 2001, a orquestra conta com doze músicos e possui quatro discos, todos gravados de maneira independente. possui também o seu próprio club, o caff, onde se apresenta quando não está fazendo shows em outros recantos do mundo.

[/spoiler] [spoiler title=”maquillaje” open=”0″ style=”1″]

composta pelos irmãos homero e virgilio expósito, aqui ganha a interpretação de malena muyala. nascida em 1971, em san josé, no uruguai, a cantora venceu, em 1991, o primeiro concurso nacional de tango do uruguai, destacando-se entre mais de trezentos concorrentes, e, desde então, passou a ser uma referência quando se trata do tango produzido em seu país.

[/spoiler] [spoiler title=”la yumba” open=”0″ style=”1″]

do álbum campeonato mundial de baile de tango: tangos y milongas (2007) da orquesta típica la furca. a orquestra, que explora o estilo do pianista e argentino osvaldo pugliese, interpreta aqui um dos maiores clássicos do compositor.

[/spoiler] [spoiler title=”una música brutal” open=”0″ style=”1″]

do álbum de estreia do grupo gotan project, la revancha del tango (2001). integrado pelo francês philippe cohen solal, pelo argentino eduardo makaroff e pelo suíço chistoph muller, gotan é um dos grupos precursores do chamado tango eletrônico, estilo que une o tango tradicional às novas tecnologias da música eletrônica.

[/spoiler] [spoiler title=”gato moro” open=”0″ style=”1″]

do cd chamamé crudo (2000) de chango spasiuk. este tocador de acordeon, que interpreta principalmente o ritmo chamamé, nasceu em misiones, uma província argentina que faz fronteira com o brasil e o paraguai. em chamamé crudo, ele explora uma combinação entre o chamamé,  o jazz, o rock e a música clássica.

[/spoiler] [spoiler title=”pedazo de acordeón” open=”0″ style=”1″]

composta por alejo durán e interpretada  pelo cantor e compositor  carlos vives no cd clásicos de la provincia (1993). neste trabalho,  o músico ajudou a projetar no cenário latino-americano e internacional os ritmos do vallenato a partir da combinação com reggae,  pop e  rock, criando assim o chamado “vallenato fusión”.

[/spoiler] [spoiler title=”el expreso” open=”0″ style=”1″]

de alberto caleris, músico e produtor argentino radicado no equador há mais de vinte anos. viajando pelo equador, em 1986, como consultor de comunicação para unicef, caleris se envolveu com a música afro-equatoriana da região de esmeraldas, que fica na costa equatoriana, e, a partir de então, resolveu unir em seu trabalho ritmos e instrumentos tradicionais equatorianos com a canção urbana. “el expresso” faz parte do cd fiesta en el mar (2003).

[/spoiler] [spoiler title=”el raspachulla” open=”0″ style=”1″]

do cd jazz gitano desde el pupo del mundo (2002) da banda equatoriana de jazz nuages. liderada por sven pagot e por  david bonilla, a banda ganhou importantes prêmios em seu país e já se apresentou em lugares como cuba, panamá, colômbia, eua e brasil.

[/spoiler] [spoiler title=”quizás, quizás, quizás” open=”0″ style=”1″]

conhecidíssimo bolero escrito em 1947 pelo compositor cubano osvaldo farrés numa versão feita pela banda los cocineros no cd morrón y cuenta nueva (2005). los cocineros é uma banda da cidade de córdoba, argentina, que se apresenta vestindo avental como autênticos “cocineros” e que tem em sua receita ingredientes como o humor, a mistura de ritmos e a integração entre o musical e o teatral.

[/spoiler] [spoiler title=”tango a la django” open=”0″ style=”1″]

do grupo chileno la mano ajena. nesta composição ouvimos uma mescla de tango com jazz cigano manouche, gênero que tem como um dos seus principais expoentes o guitarrista jean “django” reinhardt, conhecido como “o cigano dos dedos de ouro”. este estilo incrementa o repertório diversificado da banda la mano ajena, que tem em django reinhardt uma das suas influências.

[/spoiler] [spoiler title=”arin quebec” open=”0″ style=”1″]

do disco bilbao 00:00 (1998) de kepa junkera. neste disco, mais de quarenta músicos se reuniram para prestar uma homenagem à cidade natal deste acordeonista basco. mestre da trikitixa, kepa junkera ganhou, com o disco k, em 2004, o grammy latino de melhor disco folk.

[/spoiler] [spoiler title=”jacinto” open=”0″ style=”1″]

do nortec collective. este  projeto é formado por um coletivo de músicos que se alternavam na concepção dos seus álbuns: a cada edição, destacavam a proposta de um dos membros do grupo, trabalhando a partir da base eletrônica e  dos ritmos da música do norte do méxico. “jacinto” foi incluída no cd tijuana sound machine (2008).

[/spoiler] [spoiler title=”encontro” open=”0″ style=”1″]

composição que  marca o encontro de dois grandes acordeonistas brasileiros, um do sul e outro do nordeste do brasil, são eles: renato borguetti (porto alegre), tocador da gaita-ponto, e sivuca (itabaiana), tocador da sanfona nordestina.  ambos compuseram  “encontro”  que faz parte do cd renato borguetti (1985).

[/spoiler]

 


compartilhe!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • RSS
  • PDF
  • Email