chega a Salvador a exposição a ponte lúdica, do artista plástico uruguaio sergio centurión centurión

O Consulado Geral do Uruguai em Salvador, em parceria com a Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Dimus/Ipac), apresenta a exposição itinerante A Ponte Lúdica, do artista plástico uruguaio Sergio Centurión Centurión, no Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica (Pelourinho). Criada a partir do uso de argila do solo baiano e apresentando um trabalho em técnicas mistas, o artista faz uma leitura sobre o contexto onde as crianças nascem, se desenvolvem e brincam na América Latina.

Aberta ao público a partir do dia 10/10, a exposição ficará em cartaz no museu durante todo o mês de outubro de 2014. Segundo Centurión, Salvador foi escolhida como o primeiro local a receber a mostra por ser uma cidade simbólica, a primeira capital da Brasil. O artista utiliza como matéria-prima terracota, colagem, textos, cores e suporte de madeira.

“Em alguns contextos difíceis e perigosos, existem crianças que durante seu crescimento, devem superar muitas dificuldades na sociedade em que vivem”, analisa o artista. O objetivo com a mostra é servir de apoio e leitura desses paradigmas, os quais serão discutidos e serão a base dos trabalhos socioeducativos realizados no museu – com a presença do artista e professores – pelas crianças de algumas escolas locais.

Serão convidadas escolas do Centro Histórico de Salvador para que seus alunos visitem o Museu Udo Knoff e, numa aula de arte, façam uma leitura das obras expostas. O resultado poderá ser conferido nos trabalhos individuais em que os alunos vão escrever e desenhar sobre o que vivenciaram. Fotografias dos trabalhos criados pelas crianças baianas serão incluídas na próxima exposição que acontecerá em Montevidéu, no Uruguai, em 2015. A mostra também vai atuar como uma espécie de fórum para as crianças de cidades que receberem as obras, como uma forma de expressão democrática dos sentimentos dos pequenos através das artes. “Com isso, pretendo criar uma ponte lúdica e de integração latino-americana”, completa Centurión.

SOBRE O ARTISTA:

Residente em Salvador, Sergio Centurión Centurión nasceu em Montevidéu, no Uruguai, em 1951. O artista iniciou seus estudos em 1973, junto com o mestre Jónio Motiel, e, no ano seguinte, estudou desenho com o mestre Carlos Maria Tonelli. Em 1975 ingressou no Atelier Maldonado, em Maldonado, onde conheceu e desenvolveu melhor as técnicas das artes em desenho e pintura. Também estudou na Escola de Artes Aplicadas, também em Montevidéu. Já foi premiado na categoria Pintura na Biennale Dárte Internazionale di Roma, em Roma, e na Associação de Críticos e Comentaristas de Arte em Miami. Recebeu menção honrosa da 1ª Bienal de Arte Jovem, em Montevidéu, da Anula de Maldonado, em Maldonado, e do Museu de arte Latino-americana. Seu acervo está espalhado pelo mundo em países como a China, Japão, Estados Unidos, além do Brasil e do Uruguai. Na Bahia, já expôs no Museu da Cidade, no Museu Eugênio Teixeira Leal e no Consulado de Distrito do Uruguai, todos em Salvador, e na Galeria Santo do Pau Oco, em Trancoso.

Visitação: terça a sexta, das 12h às 18h. Fins de semana e feriados, das 12h às 17h
Entrada: grátis
Rua Frei Vicente, 03, Pelourinho, Salvador
(71) 3117-6389


compartilhe!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • RSS
  • PDF
  • Email