siete años, latitudes!

sete anos dedicados à difusão das artes e das culturas destas latitudes. sete anos celebrando encontros vários. e para continuar celebrando, a gente vai juntar muita gente legal. vamos dançar ao som da banda alterlatina (chile), vamos ter aulas de danças andinas com boris guzmán (chile) e rocío seco (argentina) e de cumbias e champeta com maria gabriela gómez (colômbia). e, claro, fechamos a noite com nosso bailinho (que traz na seleção uma bailable seleção de cumbia, salsa, champeta, guitarradas e outros chéveres remelexos). então, é hora: bora pintar o sete?

confira as canções e os artistas desta edição

[spoiler title=”ay, tierra morena” open=”0″ style=”1″]

a canção é um landó,  ritmo afroperuano. o gênero é marcado pela influencia das músicas angolanas e tem como base o  cajón peruano, um instrumento de percussão. a canção também pode ser considerada um “festejo”, ritmo igualmente representativo da mistura de sons da áfrica e peru, e caracterizado pela dança sensual e letras que tem sempre um tema festivo (daí o nome). confira mais informações sobre estes ritmos afro-peruanos aqui.

[/spoiler] [spoiler title=”chacarera de la tierra  ” open=”0″ style=”1″]

a canção é uma  chacarera, ritmo originário da argentina, geralmente acompanhado pelo violão, violino, acordeon e bombo leguero – instrumento percussivo que se originou na argentina. a sua dança, de passos ágeis, é realizada livremente pelos pares.

[/spoiler] [spoiler title=”de tierra fértil” open=”0″ style=”1″]

o bullerengue, ritmo desta canção, é um gênero musical presente na colômbia e no caribe, com fortes influências da música afro. é cantado por uma voz feminina sempre acompanhada por palmas e pelo coro de mulheres. ainda estão presentes o toque dos tambores, quitambre, yamaró e bombo. conheça mais sobre esse ritmo aqui.

[/spoiler] [spoiler title=”tengo ganas de bailarme” open=”0″ style=”1″]

esta canção é uma cueca, ritmo tradicionalmente chileno, mas que também pode ser encontrado na argentina, colômbia, bolívia e peru. a cueca é cantada e dançada, e sua dança tem como marca o galanteio entre casais.  originário do campo, quando o ritmo migrou para as grandes cidades ficou conhecido como cueca urbana, bravo ou chilenera. o ritmo é considerado um ícone da cultura chilena.

[/spoiler] [spoiler title=”segredo dos pretos ” open=”0″ style=”1″]

nesta canção a banda alterlatina explora o samba, ritmo que também tem forte influencia africana e que é bem conhecido entre os brasileiros. a canção segue ao som de palmas e instrumentos típicos do gênero, como o pandeiro. no final da canção, ouve-se o pequeno trecho da tumba, jogo carnavalesco e musical típico do chile.

[/spoiler]

[spoiler title=”a la molina no voy más” open=”0″ style=”1″]

“a la molina no voy más” é uma canção popular peruana, um lamento que faz menção à época da escravidão no distrito de la molina. a alterlatina grava esta canção tradicional com arranjos próprios, incrementando a canção com samba ilê e o songo, que é um ritmo afro-cubano percussivo. confira a letra da canção.

[quote style=”1″]

a la molina no voy más
yuca de san borja
samorengue sa
para ir a saña
¡ay! qué rico está.
a la molina no voy más
porque echan azote’ sin cesar.
la comai’ tomasa
y el compai’ pascual
tuvieron treinta hijos
jesu’ que barbaridad,
que fueron esclavos
sin su voluntad,
por temor que’l amo
los fuera a azota’.
anda, borriquito, anda,
qué demonio de borrico
que no quiere camina’
por culpa de’ste borrico
el patrón me va a azota’
y sufrieron tanto
los pobres negritos
con el poco come’
y el mucho trabaja’
hasta que del cielo
vino pa’ toítos
don ramón castilla
santa libertad.

[/quote] [/spoiler] [spoiler title=”suena” open=”0″ style=”1″]

do grupo ondatropica, um projeto idealizado pelo músico bogotano mario galeano (frente cumbiero) e pelo produtor inglês will holland, mais conhecido como quantic, que busca recriar a música colombiana ao aproximar legendários artistas da cumbia colombiana dos anos 60 e 70 aos jovens artistas da nova guarda. “suena” é interpretada por ana tijoux, conhecida como a primeira dama do rap latino-americano, que se apresenta no brasil dia 13/09/2014 em são carlos/sp.

[/spoiler] [spoiler title=”loca” open=”0″ style=”1″]

de chico trujillo, banda chilena que explora sonoridades de cumbia clássica, bolero e reggae. formado em 1999 em valparaíso já gravaram seis álbuns, entre eles plato único bailable (2009), onde encontra-se a primeira versão da canção “loca”, maior sucesso radiofônico do grupo.

[quote style=”1″]

que mala suerte en el amor,
ni buena suerte en el juego
y si al final lo que hay que vivir lo que hay que soñar
hay que vivirlo

te vuelvo a dar las gracias
te vuelvo a dar las gracias

me muero por saber que paso contigo,
todos estos años en que no nos vimos
me muero por saber que paso en tu casa
necesito esa cara de vulgaridad en mi cama
la que me dice que hacer
la que pregunta
por que ?
como?
no se y donde?

que mala suerte en el amor,
ni buena suerte en el juego
y si al final lo que hay que vivir lo que hay que soñar
hay que vivirlo

te vuelvo a dar las gracias
te vuelvo a dar las gracias

[/quote] [/spoiler] [spoiler title=”bailemos cumbia” open=”0″ style=”1″]

de chorizo salvaje. grupo formado em 2006 por lenin (trompete), natalia (guitarra) e ale (bongô), que se conheceram em uma viagem ao extremo sul do chile. inicialmente formado como uma banda nômade com base acúsitica que pudesse apresentar-se em qualquer lugar sem necesidade de equipamentos, com o tempo agregaram mais cinco integrantes que trabalham com influencias que vão da cumbia e reggae à música africana e punk. “bailemos cumbia” foi gravado inicialmente na primeira demo do grupo cumbia choriza (2009) e posteriormente fez parte da coletânea da nova cumbia chilena, santiago caliente.

[quote style=”1″]

este es el ritmo que te hizo soñar
en aquellos tiempos te hizo llorar
en estos momentos que te sientes mal
escucha nuestros discos y te alegraras

los sueños que tuviste no puedes cumplir
piensas que lo mejor pa ti seria morir
piensa en estos chicos que te hacen feliz
tenemos el sonido que te hará vivir

quiero que bailemos cumbia
aunque el agua que tome es turbia
los chicos de la calle, me piden que me explaye
que visite sus valles, no quieren que me calle
quiero que bailemos cumbia
aunque el agua que tome es turbia
los chicos de la calle, me piden que me explaye
que visite sus valles, no quieren que me calle

este es el ritmo que te hizo soñar
en aquellos tiempos te hizo llorar
en estos momentos que te sientes mal
escucha nuestros discos y te alegraras

los sueños que tuviste no puedes cumplir
piensas que lo mejor pa ti seria morir
piensa en estos chicos que te hacen feliz
tenemos el sonido que te hará vivir

guerra, guerra, guerra para todos los que dominan
los que hacen parecer que la vida está perdida
desprecian tu casa, tu perro y tu comida
y se van derechito al camino sin salida
pero para ese mal no va a quedar medicina
no lo va a aliviar la pastilla de aspirina
no lo va a calentar el caldillo de gallina
ni lo va a despertar el polvo de cocaína

party cumbia que te vengo a entregar
dancing cumbia que te lleva a bailar
sexy cumbia que te ayuda a enamorar
esto es chorizo salvaje y no para de gozar…

[/quote] [/spoiler] [spoiler title=”cumbia klezmer ” open=”0″ style=”1″]

é uma ótima demonstração da mistura que o grupo chileno la mano ajena faz entre ritmos da tradição latino-americana e ritmos tradicionais do leste europeu, representados respectivamente aqui, como vemos em seu título, pela cumbia e pela música klezmer. esta canção faz parte do cd radio galena (2008), que reúne composições em formato de jingles publicitários, locução radial, além de muito ska.

[/spoiler] [spoiler title=”mentira” open=”0″ style=”1″]

canção faz parte do cd cuerpo repartido dos chilenos do conmoción. formado por vinte  músicos,  conmoción é um coletivo  que evoca em sua música os sons de festejo, com destaque para a música cigana e para a cumbia, utilizando-se de instrumentos de sopro (clarinete, tuba, trombone, saxofones e trompetes) e percussivos (bombos, tambores e pratos). ao longo da carreira conmoción gravou dois discos: pregonero (2008) e cuerpo repartido (2010).

[/spoiler] [spoiler title=”fayaguaya (firewire) ” open=”0″ style=”1″]

esta é uma das canções do sistema solar e faz parte do cd verbenautica. sistema solar é coletivo colombiano que une música e arte visual, resultando em um estilo que intitulado de verbenautika, uma referêcia a tradição dos pikós (sistemas de sons) e a verbena (festa popular colombiana). os integrantes realçam a força e a potência da música colômbiana.

[/spoiler] [spoiler title=”la makinita” open=”0″ style=”1″]

dos chilenos do juana fe, que é uma das bandas precursoras na revitalização da cumbia no chile, o que, junto a bandas como la mano ajena, conmoción e chico trujillo, originou um movimento musical batizado de “nueva cumbia rock chilena” ou “nueva cumbia chilena”, que ganhou adeptos e tornou-se bastante popular, principalmente nos “carretes”, ou seja nas festas, e no meio universitário chileno. “la makinita”faz parte do cd la makinita.

[/spoiler] [spoiler title=”reventón” open=”0″ style=”1″]

canção faz parte do cd soy sauce (2009) de mexican institute of sound, projeto do mexicano camilo lara, que une música eletrônica, folclórica, ritmos latino-americanos. nesse quarto disco da carreira, considerado mais eclético, reúne cumbia, mariachi, punk, soul, ska.

[/spoiler]

compartilhe!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • RSS
  • PDF
  • Email